Malacas novinhos do Recife

Da terra

Malacas novinhos do Recife. Malaca ou maloqueiro não é um adjetivo ruim, pelo menos para a gente. Trata-se do estilo, do jeito de ser do jovem nascido ou criado as periferias das grandes cidades, coisa que gostamos bastante. No Recife não é diferente. A molecada metida a malandrona é do mesmo naipe: cabelo pintado, tatuagens, brincos, correntes e bermuda de tactel. Sem falar nas gírias e no sotaque do tipo da MC Loma.  

#1

#2

 

#3

 

#4

 

#5

5 thoughts on “Malacas novinhos do Recife

  1. Um zé droguinha é um zé droguinha. Eu piro neles, só quem já pegou um sabe o quanto é bom

  2. Concordo: só quem já teve o prazer de ser “usado/a” por um Zé desses, sabe como pode ser bom…

Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *