Chorou de dor quando a mandioca preta entrou

Arregou

Chorou de dor quando a mandioca preta entrou. Eis a diferença entre a fantasia e a realidade e o passivo. Na imaginação o passivo sonhava sendo devorado por seu negrão cavalo e era só prazer. Na vida real, quando finalmente conseguiu um parceiro africano legítimo, super dotado, sofreu para aguentar o cacete todo. Mesmo passando bastante lubrificante e sendo paciente, deslizando a monstra bem devagar, centímetro por centímetro,  não teve jeito do branquinho iniciante não sentir dor. O preto ficou com a metade da jeba atolada e quando empurrou a outra o moleque fugiu do pau, não aguentou a pressão.
Chorou de dor quando a mandioca preta entrou

Chorou de dor quando a mandioca preta entrou

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*